Explorar >>

Exposição

Refletir

Autores: Lia Peixinho, Rayssa Farias, Caio Corato, Thamires Siqueira, Ilana Alves

 

 

 

Ao longo do dia, enquanto estamos focados na rotina, nas tensões do ensino remoto ou do famoso home office, fazemos quase tudo “no automático”. Quando foi a última vez que você teve um tempo para pensar sobre você e o que está a sua volta? Mesmo o que está sendo feito longe dos nossos olhares gera impactos no nosso dia a dia. Tudo o que usamos, desde nossas roupas ao smartphone, são produzidos com matérias-primas vindas da Natureza, já pensou nisso? É preciso refletir…

 

VAMOS PENSAR JUNTOS?

 

Será que a exploração ambiental só acontece em florestas e que a Natureza só está presente em áreas de preservação? A Natureza é uma fonte de “recursos” infinita

Recifes de corais podem desaparecer nos próximos 20 anos, segundo cientistas “O aquecimento dos mares, a acidez e a poluição nos oceanos deve levar essa forma de vida à extinção.”

GOVERNO CONTRA
O MEIO AMBIENTE
GOVERNO CONTRA O MEIO AMBIENTE
Focos de calor em área com desmatamento identificado pelo Prodes de 2017 a 2019 e Deter 2020, próxima à Floresta Nacional de Jacundá, em Porto Velho (RO). (© Christian Braga / Greenpeace)

As medidas de proteção ambiental do Brasil estão sendo cada vez mais deixadas de lado por nossos líderes de Estado. A demora para tomar medidas que combatam os incêndios na Amazônia e no Pantanal e a falta de mobilização para resolver o incidente das manchas de petróleo nas praias nordestinas só demonstram a falta de importância que a questão ambiental tem para o atual Governo.

No Brasil, o Pantanal, o Cerrado e a Amazônia estão sendo consumidos por queimadas e incêndios generalizados, por conta de secas severas e a negligência do poder público em relação à exploração da Natureza.
No território da Argentina, são zonas úmidas e florestas nativas que estão pegando fogo. Os incêndios são resultado de uma baixa histórica de nível de água do rio Paraná, consequência da crise hídrica argentina, que soma a escassez de chuvas e a diminuição do fluxo dos rios causado pelas represas hidrelétricas no Brasil.

A NATUREZA ARDE EM CHAMAS!
O Pantanal é um hotspot de biodiversidade, mas sua fauna e flora tem sido brutalmente impactada pelas queimadas deste ano. (Foto: Iberê Périssé / Projeto Solos)
O Pantanal é um hotspot de biodiversidade, mas sua fauna e flora tem sido brutalmente impactada pelas queimadas deste ano. (Foto: Iberê Périssé / Projeto Solos)
PANDEMIA: PROTEGER A
NATUREZA É ESSENCIAL!
Fumaça de incêndio florestal sobre uma fazenda de gado no estado de Mato Grosso em 2019. A perda de florestas como as da Amazônia provocará novos surtos virais como o da covid-19, segundo projeções de um grupo internacional de cientistas. Foto: Victor Moriyama, The New York Times/ REDUX.
Fumaça de incêndio florestal sobre uma fazenda de gado no estado de Mato Grosso em 2019. A perda de florestas como as da Amazônia provocará novos surtos virais como o da covid-19, segundo projeções de um grupo internacional de cientistas. Foto: Victor Moriyama, The New York Times/ REDUX.

Com a continuidade de ações que estão causando extinção, perda de habitat e mudanças climáticas, o mundo pode presenciar outra grande pandemia como a da covid-19.

Que tal continuarmos nossas reflexões vendo um filme?
Veja se acha interessante…

Imagem de divulgação do filme Narradores de Javé.
Fonte: Wikipedia

No filme Narradores de Javé, de 2003, dirigido por Eliane Caffé, o povo do pequeno vilarejo de Javé se vê aflito após saber que o lugar onde vive será inundado por conta da construção de uma represa, para o funcionamento de uma hidrelétrica.
Na tentativa de se manterem no território, os cidadãos decidem registrar suas histórias e tombar Javé como um patrimônio, assim, a cidade preservada impediria a construção da represa.
Enquanto os moradores de Javé possuíam uma relação de afeto com o território, a empresa que iria construir a represa só estava pensando em lucros.

Você acha que o modo como as grandes empresas
exploram a natureza permite que ela se renove?

Em entrevista dada ao programa Sempre um Papo, em 2015, Ailton Krenak, fala sobre o meio ambiente através do olhar do indígena, em oposição aqueles que destroem em nome do que chamam de progresso.
Krenak diz que, para os povos indígenas, o meio ambiente é integrado a todo ciclo da vida e não à uma ideia de “recurso natural”. O filósofo diz que olhar para o meio ambiente como um lugar de “recursos naturais”, significa tratar a Natureza como um almoxarifado de onde se pode tirar tudo – minério, floresta, água…

Ailton Krenak é líder indígena, ambientalista, filósofo e escritor brasileiro. Nasceu em 1953, na região do vale do rio Doce, território do povo Krenak, lugar cuja ecologia se encontra profundamente afetada pela atividade de extração de minérios.


1 Ailton Krenak
Reproduzir vídeo
Transcrição

Ailton Krenak: (00:29:41 – 00:30:42)

“[…] Se você for uma nascente, se abastecer de água ali, tem que ter certeza que passadas cinco gerações, seis gerações, sete gerações – a sétima geração vai poder ir àquele mesmo lugar e pegar água com a mesma qualidade. Isso é a ideia que poderia ser considerada como sustentável. Acho que vocês já ouviram isso, né? Então qualquer recurso que você apropriar dele hoje, tem que estar disponível sete gerações depois da sua. Para ele poder comer, beber, experimentar com a mesma qualidade que você. Sete gerações. Se a gente olhar nossa paisagem, vocês acham que sete gerações atrás, os nossos antepassados estavam vendo a mesma paisagem que vemos hoje? Quem roubou nossa paisagem? […]”

“QUEM ROUBOU A NOSSA PAISAGEM?”
Vamos explorar um pouco mais esse assunto?